2011,  Textos

Ingrato

Ali na sua brincadeira inconstante você não percebia a maldade por trás dos seus atos,

segurava meu cabelo com força, borrava minha maquiagem, tirava toda minha roupa,

você me amava, mas eu me tornava como qualquer outra.

O que te fez ir até mim um dia, as superficialidades,

uma boca pintada, um olho marcado em delineado, o cabelo bem comprido preso,

e agora em sua cama você tirava a razão do que havia propriamente te feito se apaixonar por mim.

Quando você veio boboca, segurando o peito, com o corpo levemente dobrado para trás,

se arrastando teatralmente até mim dizendo que o cupido havia lhe acertado.

Eu também nem sei como com aquela cantada tão batida lhe dei atenção.

Mas não pedi para você mudar, me apaixonei por você do jeito que era e veio a mim,

tantas vezes do jeito tolo que você tinha.

Então aceita meu cabelo, minha boca pintada, minhas roupas,

eles que um dia já te trouxeram a mim,

não me tire de mim mesma.

 

Isadora Mello,

provavelmente 2011

Créditos da Imagem: Weheartit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *