2019,  Textos

Parcela

Eu vi o amor nascer, crescer e morrer.

Eu vejo vários dos seus erros e defeitos, eu saio por cima, eu sei. Você não precisa me falar, me mostrar, você não precisa achar que eu não sei. Ou que eu sou coitada ou ingênua por não saber. Você acha que sabe demais. Você acha que sabe de tudo.

Você quer me ensinar coisas que não sabe, coisas que não faz. Você não vê seus próprios erros. Mas tudo bem. Eu aprendi a não me importar. Eu aprendi com você. Era afinal o que você queria.

Eu também não gosto de coisas que você faz, de várias coisas, eu posso te relatar todas, enumerar, com exemplos, em ordem crescente, eu não me importo mais.

Eu não tenho medo de perder, eu não tenho medo de perder você. Não mais, agora eu tenho medo de não mais ser.

De não ser verdadeira, ser honesta, real, inteira, intensa.

Eu vou ser.

Mesmo que isso me perca, te perca, me faça perder você, eu prefiro ser.

Eu prefiro falar a verdade, falar que sinto, falar o que eu sinto. Porque quem fica, é quem vale, é quem deve ficar. Foi bom enquanto durou, foi real o quanto podia ser real. Foi o que era pra ser. Alimentou respostas, aprendi diversos ensinamentos, entendi, entendi muito. Aprendi, aprendi tanto, aprendi que não importa tanto assim, aprendi onde eu não deveria ser como você.

Mas você não vai sair por cima, grande, poderoso, o da última palavra, o da última sentença.

Eu sabia que isso ia acontecer, assim e desse jeito, eu consegui controlar e manejar para que fosse sempre assim. Fui rápida e controladora, talvez até uma fraude, uma atuação, sempre atriz, sempre observada. Observadora.  Mas agora não mais, agora eu quero ser de verdade.

Eu sabia que eu controlei todo o amor, mesmo que eu tenha me jogado e gostado do seu conforto, da felicidade que você me trazia. Mas isso também se desgastou, a gente enjoou, se enjoou. Eu sempre soube que podia ser, meio que foi, mas não foi mais. Test Server, eu disse para você. Eu confessei. Outras coisas pensei. Outras coisas não falei. Nada vai jogar fora o que a gente viveu e o que a gente construiu, mesmo que eu não saiba de verdade até qual parcela foi verdade de verdade.

Se eu quis encenar tudo para me convencer, para aparentar, para ser a primeira, pra mostrar e provar. Talvez até você saiba disso. Mas vários momentos e palavras eu não menti, nem encenei. Muito de mim eu não controlei, também porque nem dava pra controlar. Porém várias vezes mais, eu simplesmente pensei em pegar minhas malas e fugir sem aviso prévio, para você perceber, para te deixar pensando, para te deixar em culpa, em remorso.

Você não sabe de tanta coisa, mesmo aqui na minha frente e eu escrevendo na tua cara. Você nunca vai saber, que eu estou falando de você… Viu como não tem nem como você saber de tudo? Você jamais vai saber que você me faz retroceder e voltar a velhos vícios, que você me faz errar.

Mas que também me faz enxergar várias coisas, me fez ver até sobre aquilo que não quero, que não posso, que não vou aceitar, que não vou mais aceitar.

Você é o melhor retrato para o foda-se.

E foda-se você, de verdade.

Mesmo que com carinho.

Eu estou fria, mas nada disso é só por causa de você, então, por que você se vangloria?

Eu ainda estou aprendendo a ouvir as coisas sobre mim e não ficar chateada, eu não consigo entender como as pessoas podem pensar essas coisas e podem continuar gostando de mim.

Eu não entendo como você pode falar tudo o que quiser, fazer tudo o que você quer, mas eu não posso fazer o mesmo.

Eu não consigo entender como as pessoas podem mentir, deixar em espera, desapontar, fazer joguinhos; eu não sei porque ainda me importo tanto com o que os outros pensam (e de mim) e porque eu sempre imagino a pior variação de tudo possível.

Eu não sei qual parcela é real, de tudo o que você disse.

E principalmente, eu não sei o que fazer agora, que não seja pegar minhas malas, e ir embora.

Porque ou eu também falo tudo, e você se prepara para me ouvir, ou eu vou embora, porque eu não aceito mais, mentir, esconder, deixar de falar, nunca mais.

 

Isadora Mello, 2019

Créditos da Imagem: Weheartit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *