2017,  Textos

Meio

Eu queria não ter que falar desses fatores que estão me incomodando, mas antes tirar eles do meu organismo do que ter que ficar digerindo (e me sufocando) com eles.

Como eu posso me sentir tão sozinha e invisível? Como eu não consigo estar totalmente feliz? Por que sou autosabotadora e mim? Colocando importância onde não deveria?

O que você procura? E você sequer me ama? Por que sempre tem algo errado?

Por que aquela vez você sumiu? Por que você não parece me procurar? Porque você parece sempre estar pronto a procurar todos os outros e outras que não eu?

Por que você não me vê?

Por que você não me fala? Por que você não me mostra? Por que você precisa que eu te diga o que fazer? Por que você só faz o que (e porque) eu te peço?

Por que você a tem? Mesmo depois de mim? E a tem muito mais do que me tem? Sei que digo isso pelo meio dos meios, e que talvez não seja nada disso, e por isso não deixo explícito.

Por que ela sempre me rodeia e me persegue? Por que eu vejo o rosto dela mesmo que eu nunca a tenha visto? O que ela significa para você? O que eu significo para você?

Eu estou no meio de um romance de almas gêmeas. Porque a gente não fala de tempo, de eternidade.

Porque me sinto tão insegura, tão perdida, tão machucada; Porque foi sempre e desde o começo assim. Porque o que me faz tão bem, também me destrói e é o que mais me faz mal;

Eu não gosto de não ter ouvido pessoalmente o seu amor, eu não gosto de você não arranjar jeitos de me mostrar. Eu não gosto de ter que te pedir para fazer.

Eu não gosto de sentir que você a procura, que você a vê, que você a quer ver.

Eu não gosto de sentir que a gente não se fala, que a gente não se vê.

Eu não gosto de ser uma casca, uma capa, uma cura.

Eu queria que você me amasse como eu amo você.

Eu queria que você viesse mais, me visse mais, me perguntasse mais. Visse o que faço.

Eu não sei nem se poderia contar com sua companhia.

Eu escrevo, eu canto, você sabe? Você vê?

Você me tem por inteira, mas eu não tenho você.

Eu acho que eu sempre reclamarei das mesmas faltas

Do que diz respeito ao virtual, ao sair, ao mostrar, ao fazer questão.

Ao que eu queria que você fizesse, ao que eu queria que você fosse.

Em como eu queria que fosse você.

 

Isadora Mello, 2017

Créditos a Imagem: Weheartit

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *